Notícias

A influência do cristianismo na ética

uma perspectiva histórica

A ABU ABC levou o palestrante Jonas Madureira para dar uma palestra na Universidade Federal do ABC, no campus de São Bernardo do Campo, No dia 3 de março de 2016. O tema da palestra foi “A influência do cristianismo na ética: uma perspectiva histórica”. Foi uma experiência muito boa, pois, além de termos acesso à uma excelente aula sobre o tema da ética, levando um evento importante especialmente para o curso de filosofia, pudemos divulgar a Abu na nossa universidade, chamando atenção para o grupo usando a máxima “fé que pensa, razão que crê”.

É fato que nossa primeira motivação foi chamar atenção para o grupo para, levando as pessoas ao grupo, falar de Cristo para nossos colegas, especialmente os da área de humanas, os quais, até certo tempo atrás, tínhamos dificuldade em alcançar. Decidimos, então, fazer algo para chamar atenção dos alunos, e especialmente dos alunos deste grupo; e assim surgiu a ideia da palestra na área de filosofia.

 Entretanto, no decorrer da organização, o evento começou a tomar rumos inesperados. Primeiramente, várias pessoas de outras universidades decidiram ir à palestra, pois interessaram-se muito pelo tema. Isso foi algo ótimo, mostrou que o evento estava alcançando mais pessoas do que imaginávamos, e também desafiante, uma vez que era necessária uma logística mais aprimorada. Mas nem tudo foram flores; houve tentativa por parte de alunos de cancelar o evento, existindo reclamações sobre aqueles que nos apoiavam academicamente, sendo alegado que o evento era de cunho religioso, ainda que o evento fosse primordialmente acadêmico, chamando atenção para o grupo como algo secundário. Mesmo assim, as barreiras foram superadas e o evento ocorreu.

 Evento este que foi muito bom. A palestra nos ensinou a sermos pensadores mais integrais, que refletem tanto nas coisas terrenas quanto nas celestiais, sem dissociá-las por completo, mas sabendo que elas se relacionam; e ensinou também o quanto o cristianismo colaborou para um pensamento mais integrado, menos dicotômico no que se refere a secular e sagrado. Também foi uma ótima experiência para nos ensinar a planejar outros possíveis eventos acadêmicos.

E assim, pudemos divulgar mais o grupo, mostrando à universidade que estamos lá, fazendo a diferença. Acabamos por servir a comunidade acadêmica, provendo informação de qualidade, debates relevantes e, o mais importante, divulgamos nossas reuniões, nas quais o evangelho é pregado. O resultado foi que, na palestra, conseguimos encher uma sala com capacidade para 90 pessoas, numa universidade onde não é raro eventos com 10 pessoas, ou até menos. Mais da metade não eram da Abu na UFABC, mas de outras Abu, da nossa universidade, e até mesmo de outras universidades! Nas nossas reuniões pudemos observar pessoas novas, porém todos cristãos. Ainda assim, pudemos estabelecer contato com diversas pessoas, algo que seria mais difícil de fazer sem o evento.

Concluo afirmando que, assim como Salomão, em 1 Reis 3.5-10, guardadas as particularidades, gostaríamos que Deus nos fizesse sábios, e isso para que sirvamos à nossa comunidade, levando o evangelho e praticando-o, de modo a glorificar a Deus através do nosso serviço à comunidade acadêmica. Estejam orando por isso, pois este é o nosso anseio: cumprir os dois maiores mandamentos, que consistem em amar primeiramente a Deus, sobre todas as coisas, com tudo o que somos e fazemos, e então amar o próximo como a nós mesmos, de maneira altruísta (Mt 22.36-40). Que Ele nos capacite e tenha deleite em nós!

 

Letícia Ribas, estudante de Economia na UFABC (campus SBC) 

2 Comentários

há algum tipo de gravação ou

há algum tipo de gravação ou material que tem o conteúdo da palestra? ou pelo menos a bibliografia que ele usou para a palestra?

Muito bom! Parabéns pela

Muito bom! Parabéns pela ação! A ABU Natal fez um evento parecido chamado "Deus em questão".

Comentar

O conteúdo deste campo é privado não será exibido ao público.
CAPTCHA
O teste abaixo serve para verificar se você é um ser humano e para prevenir submissões automáticas de spam.