Notícias

Abrindo Novos Caminhos no Mato Grosso do Sul

Conheça o projeto de pioneirismo com foco na expansão do evangelho

Por Marcelo Kaique (MK)

O pioneirismo faz parte do DNA da ABUB, desde que Robert Young e Ruth Siemens chegaram ao Brasil. De forma mais intensa, eles se depararam com uma série de desafios para que o evangelho chegasse onde ainda não havia encontrado espaço: as universidades e escolas brasileiras. Ainda hoje, depois de 62 anos da chegada dos primeiros missionários abeuenses, vemos a imensidão da seara, contextos estudantis onde não há iniciativas missionárias, como ações evangelísticas, grupos de estudos bíblicos e, principalmente, estudantes que entendam seu chamado de testemunhar do Senhor Jesus onde ele os colocou. 

Na região São Paulo e Mato Grosso do Sul (SP/MS), também temos um desafio enorme quando falamos de expansão do evangelho. Dos 37 grupos locais de ABU, ABS e ABP (considerando também os não-filiados), apenas um é do estado do Mato Grosso do Sul (MS). Isso reflete uma concentração histórica de grupos no estado de São Paulo e uma demanda urgente para ações de pioneirismo: as escolas e universidades do MS.

Foi a partir dessa realidade que fomos surpreendidos com a chegada do Breaking New Ground (abrindo novas fronteiras, em tradução livre), um projeto da Comunidade Internacional dos Estudantes Evangélicos (IFES, na sigla em inglês) que tem como objetivo apoiar ações de pioneirismo e formação de novos grupos em contextos locais e nacionais. Saiba mais sobre aqui.

Você sabe como tudo começou?  

Nosso obreiro Pedro Valenzuela foi à Assembleia Mundial da IFES em julho de 2019, na África do Sul. Ele conheceu melhor a proposta de financiamento e apoio em mentoria para projetos de pioneirismo. Na volta ao Brasil, ele compartilhou durante o Curso de Férias da nossa região sobre a ideia de estruturarmos um projeto que tivesse como foco ações de pioneirismo no Mato Grosso do Sul. Nós, do Grupo de Trabalho Regional de Expansão, estávamos justamente apresentando aos grupos locais o cenário dos grupos da SP/MS e o potencial de crescimento do movimento. Foi o momento ideal, o momento "mais que  preparado" para que o Senhor colocasse esse foco pioneiro em nossos corações. 

Depois de muito conversarmos e orarmos, Gabriel Chamorro, da ABU Dourados (MS), e eu sabíamos que aquela era a resposta do Senhor para algo que estava sempre na intercessão da região: que tivéssemos mais do MS na SP/MS. Gabriel, que também é o atual tesoureiro da região, viu seu grupo local sediar um dos momentos de compartilhar mais impactantes que eu já vivenciei num Conselho Regional (CR). Isso aconteceu lá no final de 2018, quando a região fazia proposições acerca da expansão da ABUB e orava ao Senhor pedindo para ele mesmo acrescentasse à sua missão. Nós oramos para que o evangelho chegasse a novas cidades e, em especial, que pudesse impactar a vida de estudantes no Mato Grosso do Sul. Segundo Gabriel, o CR em Dourados e todas as discussões propositivas trouxeram um incentivo à expansão do movimento pelo estado: “O exercício de pensar em estratégias foi importante para vermos que era possível e que Deus poderia nos usar para essa missão, apesar das dificuldades”.

Um ano depois, o Senhor nos direciona ao projeto da IFES Fizemos um mapeamento e o projeto foi finalizado e apresentado durante o segundo CR de 2019, para ser aprovado meses depois pela IFES. Se antes a questão era financeira, Deus nos mostra que ele é o Senhor que governa sobre tudo, inclusive sobre a prata e o ouro. Se a inércia dos afazeres no movimento nos impedia de pensar e sonhar com a formação de novos grupos, ele nos dá foco e nos direciona desde os centros urbanos ao interior do Centro-Oeste brasileiro. Se o engajamento e os recursos humanos pareciam fracos, ele nos lembra que o chamado dos trabalhadores não é por nossa conta e domínio.

 

Qual é a proposta do “Abrindo Novos Caminhos no MS”?

O projeto tem como foco a ação pioneira em nove cidades do MS que possuem concentração de universidades: Campo Grande, Três Lagoas, Corumbá, Ponta Porã, Naviraí, Nova Andradina, Coxim, Paranaíba e Aquidauana. A ideia é superarmos as distâncias e, com a graça de Deus, fazermos conexões com igrejas locais. A partir disso identificaremos estudantes cristãos que se sentem chamados para compartilhar o evangelho de Cristo em suas escolas ou universidades, buscando treiná-los e apoiá-los na formação de grupos locais de ABU e ABS. Veja o cronograma completo:


PERÍODO

ATIVIDADE

Nov/2019

Esboço do cenário de cada cidade: universidades e escolas, eventuais grupos de estudos bíblicos, igrejas para apresentar a ABUB.

Dez/2019

Definição de um cronograma e estratégias para entrar em contato com as igrejas locais.

Jan e Fev/2020

Apresentação da ABUB em igrejas locais e levantamento de contatos de estudantes interessados.

Mar e Abr/2020

Treinamentos locais com oficinas básicas: liderança cristã, Estudo Bíblico Indutivo, Bases de Fé, evangelismo, etc.

Mai/2020

Esboço de um plano de ação com cada movimento local, dando suporte nas demandas para a formação do grupo em termos de burocracia, divulgação, temas de estudo e divisão de tarefas entre os estudantes.

Jun/2020 

Apoio e monitoramento às atividades dos grupos.

Jul/2020  

Levar os líderes dos novos grupos para o Congresso Nacional da ABUB.

Ago/2020

Registro oficial dos novos grupos como "grupo local" da região SP/MS.

Set/2020 

Suporte aos novos grupos a organizar um treinamento microrregional no Mato Grosso do Sul.

Out/2020

Levar os líderes dos novos grupos para o Conselho Regional e suporte aos grupos para os processos de filiação, transição de liderança - quando aplicado.

 

 

Com a aprovação do projeto pela a IFES, será possível o apoio financeiro para algumas das ações acima. A sustentabilidade de médio prazo está relacionada ao acompanhamento contínuo dos líderes e dos novos grupos, bem como o treinamento focado na autonomia local. Assim, faz parte das ações ter uma equipe de acompanhamento, contato direto entre abeuenses de SP e do MS,  apoio aos grupos na formação, governança e organização de eventos e, inclusive, a identificação de futuros assessores auxiliares. 

A questão fronteiriça e a presença de populações indígenas são ainda fatores a serem considerados durante a execução do projeto. Ponta Porã e Corumbá estão justamente na divisa com o Paraguai e a Bolívia, respectivamente, o que pode demandar a cooperação com os movimentos nacionais desses países. Vemos também um maior acesso de comunidades originárias às universidades públicas e privadas, o que pode trazer a necessidade de se considerar aspectos culturais nas ações desenvolvidas em algumas das cidades.

Essas e outras questões foram colocadas em oração durante o Encontro do Breaking New Ground, que aconteceu em outubro de 2019 em Toronto, Canadá. Na oportunidade, muitos insights e pontos de atenção puderam agregar ao planejamento do Abrindo Novos Caminhos MS, inclusive com encorajamento muito grande para a implementação em 2020, por meio das experiências trocadas entre os participantes (saiba mais sobre o encontro aqui). “Nós acreditamos que o projeto tem um grande potencial e esperamos saber como ele tem se desenvolvido”, foi o que nos disse Sarah Edwards, técnica administrativa do Breaking New Ground, ao anunciar a aprovação da iniciativa sul-mato-grossense.

 

Você se sente chamado a fazer parte das ações de pioneirismo no MS?

Precisamos de intercessores! Temos planos de abrir caminhos para que o evangelho chegue a novos lugares, mas somente o Senhor pode concretizá-los de forma plena. Pense comigo: como podemos garantir que haverão igrejas que abrirão suas portas, estudantes que se interessem, pessoas para nos apoiar? Não podemos! E isso é bom, já que tira o ‘senso de controle’ das nossas mãos e nos coloca mais dependentes do dono da missão. Você pode se comprometer a orar constantemente pelo projeto? Entre em contato com a coordenação do projeto ou com a Diretoria Regional para receber atualizações constantes. (abub.spms@gmail.com, dir_abuspms@googlegroups.com)

Precisamos de trabalhadores! Além da equipe de apresentação ministerial da ABUB nas igrejas, (que já está formada), teremos mais dois times: de oficineiros para os treinamentos locais e de acompanhamento dos líderes e novos grupos. Se você aplica oficinas básicas de formação, como Estudo Bíblico Indutivo, Bases de Fé, evangelismo e liderança, e tem disponibilidade para ficar um ou mais fins de semana no MS, você pode considerar fazer parte da equipe de oficineiros. Se você gosta de estar em contato com pessoas, tem disponibilidade para realizar víideo-chamadas ou ligações periódicas e está disposto a orientar estudantes durante o início de um novo grupo, considere participar da equipe de acompanhamento. Fique de olho nas nossas redes sociais para se inscrever e integrar as equipes!

 

Ore conosco por 5 motivos específicos:

1. Sejamos gratos pelo apoio da IFES;

2. Ore agradecido pelos contatos já estabelecidos e pelos abeuenses que já demonstraram interesse em trabalhar na obra pioneira;

3. Peça ao Senhor para abrir os corações de líderes locais e estudantes no MS para a missão estudantil;

4. Interceda para que encontremos irmãos que dispensem o dom da hospitalidade para com as nossas equipes;

5. Peça por sabedoria vinda do céu para gerir os recursos e manter um bom relacionamento de apoio aos estudantes locais, para que compartilhem de Cristo nos campi e nas escolas.

 

Nenhum Comentário

Comentar

O conteúdo deste campo é privado não será exibido ao público.
CAPTCHA
O teste abaixo serve para verificar se você é um ser humano e para prevenir submissões automáticas de spam.