Noticias

Duas siglas que transformaram a minha vida

ABS/ABU

Nasci e cresci numa cidade pequena e aconchegante (Coronel Murta/MG), tive uma excelente criação e ensinada à base de princípios. Na minha adolescência os meus pais não me deixavam sair muito para festas, micaretas e quando cheguei a Montes Claros aproveitei todo esse tempo que pensei que havia perdido, hoje, amadurecida vejo que essa disciplina foi uma preocupação deles para comigo.

Comecei a fazer cursinho pré-vestibular para decidir qual carreira seguir, com o turbilhão de pensamentos que passavam em minha cabeça, as coisas do mundo foram me atraindo cada vez mais, e nesse tempo de cursinho encontrei um primo-amigo de minha cidade, Ramon Barbosa, que me convidou para participar da ABS (Aliança Bíblica Secundarista) no Prisma, juntamente com Paulo César (PC) e Samuel Fagundes que ministravam no intervalo das aulas a palavra de Deus em uma sala inutilizável.

Lembro-me como se fosse hoje, aquela canção de PG – Que seja meu Universo, adentrando o meu coração e preenchendo todo o vazio do meu coração com a presença de Deus e naquele dia entreguei a minha vida a Cristo.

Com o tempo, fui para a faculdade e na mão do mundo caminhei, a presença de Deus já não era tão importante, as orações rápidas antes de dormir e a comunhão com Deus já estava distante. E nessa nova vida, de muita curiosidade e sem limites (festas, turmas) e demais coisas eram mais importantes do que Deus.

Minha família sempre me deu tudo do melhor, não faltava nada, tudo estava perfeito, muitas festas, bebedeiras, curtições e tudo isso foi ofuscando a minha visão, e com o tempo já estava cega, a única coisa que importava era estudar, sair e curtir, e sempre a mesma desculpa, “sou jovem, o tempo passa e tenho que aproveitar”, não me importava com Deus e nem com a minha Salvação. Mas o vazio no coração e na alma continuava lá.

Com o tempo a ficha foi caindo, saia, bebia, curtia, mas aquele vazio nunca tinha sido preenchido por nada que existisse nesse mundo. Continuei me decepcionando, e os pensamentos que o amor do homem, que as festas e outras coisas que não fosse o amor de Deus iriam completar esse vazio, mas no fim da noite esses pensamentos continuavam sendo frustrados.

E percebi, do que adiantava o homem perder a sua vida e ganhar o mundo, do que adiantava abrir mão do amor de Cristo e cair nos braços da ilusão. Em um domingo, Fabiangêla, (serva de Deus) uma amiga de minha cidade que morava comigo em Montes Claros, me chamou para ir ao culto na Igreja Batista Monte das Oliveiras, e o Pr. César Ataíde, sempre usado por Deus, pregou naquele dia, e o meu coração foi atraído ao Senhor, na força de um imã. E naquele dia, tive a completa certeza que era aquilo que sempre procurei nas festas, e era aquilo que eu precisava para dá um sentido a minha vida, e ter uma vida fluindo em mim. Foi feito o apelo de entregar a vida à Cristo, mas havia uma corrente que me prendia e não deixava ir à frente, mesmo ansiando por Cristo. E naquela noite, uma esperança e uma vida foram fluindo em mim, e no terceiro domingo entreguei o meu coração e confessei com os meus lábios que aceitava a Cristo como Único Senhor e Salvador da minha vida, e todo o vazio que sempre procurei preencher nas coisas e pessoas foi completamente preenchido pelo o amor de Cristo. E todo ser humano foi criado por Deus (Gn 1.27) e só poderá ser completo por Ele.

E nesse pouco tempo de caminhada, na metade do curso de Direito, conheci Enilson Francisco que me apresentou a ABU – Aliança Bíblica Universitária. Na FIP-MOC Noturno não tinha nenhum trabalho voltado ao Evangelho Cristão, e inexperiente na Caminhada e com Cristo ao meu lado, iniciei sozinha um núcleo da ABU – FIPMOc Noturno, no início foi uma caminhada árdua, pois somente ia uma amiga de sala Bárbara Alves, com o tempo foram mais uma, duas pessoas. Pensei várias vezes em desistir, pensei que não iria conseguir, mas o Espírito Santo me fortalecia e continuei orando para que o Senhor mandasse pessoas para me ajudar. Sei que Deus não precisava de mim para fazer a obra Dele, mas era necessário um coração disposto para que Ele pudesse cumprir a justiça e o plano de Salvação através de alguém. Com o tempo, meus amigos e irmãos em Cristo, Leonardo Soares e Dirceu Cardoso contribuíram na obra do Senhor, juntamente com Sávio, Alice, e outros. E nessa comunhão, o Reino de Deus se expandia.

Não foi fácil, e nunca será fácil, pois a nossa luta não é contra a carne e o sangue, mas, sim, contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes das trevas deste século, contra as hostes espirituais da maldade nos lugares celestiais (Efésios 6.12). Mas não podemos desanimar com as circunstancias e dificuldades a nossa frente, devemos romper contra todas as barreiras que vier a nossa frente, e continuarmos sendo obedientes à Palavra de Deus, que nos diz “Ide por todo o mundo, e pregai o Evangelho a toda criatura” (Mc 16.15). Pois, "cada coração com Cristo é um missionário, e cada coração sem Cristo é um campo missionário" Dick Hills. E devemos pregar a todo tempo, independente da hora e modo, pois a todo segundo vidas são tragadas pelo inimigo, e se amamos a Deus, devemos amar ao próximo. E que através das nossas vidas, “toda língua confesse que Jesus Cristo é o Senhor, para Glória de Deus Pai” (Fp 2.11).

E dedico toda Honra e toda Glória a Ti, Jesus, por esse tempo de caminhada na ABS/ABU. E agradeço a todos os colaboradores, em especial Enilson Francisco, Luiz Denisson (meu pastor), Fabiana (Faby), Patrícia (Paty), pela força e companheirismo, pois, sem vocês e sem Cristo, eu não teria conseguido.

Minha sincera gratidão! Amo todos vocês em Cristo. 

Filha de Deus, Hortencia Aguilar Pêgo.


Hortência Aguilar Pêgo

Igreja Batista Novo Ser Missionária e Serva de Cristo Montes Claros/MG

 

 

Nenhum Comentário

Comentar

O conteúdo deste campo é privado não será exibido ao público.
CAPTCHA
O teste abaixo serve para verificar se você é um ser humano e para prevenir submissões automáticas de spam.