Notícias

Sete dicas de mobilização de recursos para eventos

Use dons e criatividade para viajar aos encontros de formação

“Você topa ouvir meu álbum no Deezer ou no Spotify este mês?” Foi assim que Asaph Jacinto, estudante de doutorado em nanociência e materiais avançados da Universidade Federal do ABC (UFABC), em Santo André (SP), mobilizou mais de 400 dólares para participar do Cone Sul em janeiro de 2018.

O evento reunirá os movimentos da Comunidade Internacional dos Estudantes Evangélicos (IFES, na sigla em inglês) do Brasil, Uruguai, Paraguai, Argentina e Chile. Na Aliança Bíblica Universitária (ABU) do ABC (SP) desde 2011, Asaph orava sobre corrupção e procurava materiais para estudar as respostas bíblicas. Quando se deparou com o tema do encontro (“Corrupção: vítimas ou cúmplices?”) quase pulou da cadeira e inscreveu-se com seu amigo Derek. “Oro e espero que eu possa aprender e poder trabalhar de alguma forma com isso na região SP/MS quando voltar”, conta.

Mas Asaph e Derek não tinham um tostão. “Começamos vendendo chocolate na UFABC e nos eventos da ABUB. Vendemos mais de 300. Mas ainda não era suficiente.” Ao compartilhar o desejo de participar do evento, Derek conseguiu, mesmo sem pedir, a doação das passagens, mas faltava as inscrições. A resposta veio ao aproveitar os seus dons: Asaph também é músico e, depois de participar do Experimento Marcos, gravou o álbum “Ouvir e Esperar”, com canções inspiradas no texto bíblico.

“Oramos por uma estratégia e, um dia, mexendo no Spotify, veio a resposta. O Spotify e a Deezer pagam pouco por cada stream, mas se muitas pessoas ajudassem ouvindo por vários dias conseguiríamos um valor considerável. Então começou a campanha. Pedimos indiretamente nos grupos abeuenses e diretamente para todas as pessoas que pensamos que poderiam ajudar. Familiares, amigos, membros da igreja, abeuenses, pessoas que participaram da Aliança Bíblica Universitária do Brasil (ABUB) no passado. Explicamos que gostaríamos de ir num treinamento missionário para estudantes que aconteceria na Argentina e que precisávamos arrecadar o valor da inscrição (250 dólares para cada).”

A estratégia funcionou. Em dois meses, Asaph mobilizou 470 pessoas para ouvir suas canções, 170 a mais do que escreveram. Aqueles que respondiam recebiam a cada duas semanas mensagens sobre o progresso. “Alguns, além de ouvir, também se dispuseram a ajudar financeiramente com ofertas. Outros deram muitas ideias do que poderíamos fazer para complementar o que faltava. Agora que a campanha acabou, estamos mandando mensagens para cada pessoa que tinha se disposto a nos ajudar, agradecendo e informando como está nossa situação.”

Asaph e Derek continuam a mobilizar o recurso restante (como as plataformas de streaming levam dois meses para creditar o valor, eles não seguem nessa frente). Mas já podem nos inspirar a também levantarmos doações para os eventos de 2018.

Na ABUB os encontros são a forma dos estudantes crescerem espiritualmente e capacitarem-se para a missão em suas escolas e universidades. Porém, não é fácil para todos arcarem com os custos das formações. Além do valor das inscrições, que sempre buscam ser o mais acessível possível mesmo em meio à inflação, há as passagens e o deslocamento. Estes, infelizmente, são mais caros para algumas regiões específicas, como Norte e Nordeste.

Se você precisa levantar doações para participar dos eventos nacionais em janeiro, como o Instituto de Preparação de Líderes (IPL) e o Acampamento de Verão (AV), ou se vai mais longe aproveitar o Cone Sul na Argentina junto com Asaph e Derek, preste atenção nas dicas abaixo. Quem já está sonhando com o Congresso Nacional de 2018 pode também começar a se preparar. Não deixe de aproveitar e adaptar estas ideias para mobilizar recursos para seu grupo local e região. Quem sabe você pode ajudar seu obreiro?

1) Use seus dons, da música aos doces

Como músico, Asaph pode levantar recursos não apenas para este evento pontual, mas também colabora com as viagens dos diretores do Experimento Marcos através das vendas de seu CD. Quais são os seus dons que podem contribuir na mobilização?

Perguntamos para Asaph de que outras formas ele acha que as pessoas podem usar seus dons para mobilizar recursos. “São várias as formas”, ele respondeu. “O Espírito Santo dá diferentes dons e é muito criativo. Quem tem o dom de cozinhar pode fazer doces, lanches ou salgados para vender na faculdade ou nos eventos da ABUB e da igreja. Quem sabe editar vídeos ou fazer artes em imagens pode fazer algo chamativo e explicativo para possíveis contribuintes. Alguns sabem escrever muito bem e podem fazer cartas ou e-mails para solicitar ofertas a igrejas, ou até cartas de acompanhamento durante a campanha ou agradecimento após a mobilização. Outros divulgam nas redes sociais. Alguém pode dizer que não tem nenhum dom específico, mas tem alguns livros novinhos da ABU Editora (se duvidar ainda no plástico!) que podem ser doados para fazer uma rifa. Além disso, perguntar para quem fez alguma mobilização recentemente ajuda bastante a conseguir ideias do que é possível ser feito e quais erros evitar.”

Foi vendendo doces que Tályta Alencar, assessora de mobilização de recursos da ABUB, conseguiu participar de diversos eventos enquanto estudante. “Nem sempre dá para pagar toda inscrição”, alerta, “mas dá uma ajuda.” Em sua experiência ela garante: bombom vende bastante!

2) Não caminhe só

Asaph aponta: “Uma dica é não pensar que existem cavaleiros solitários na missão. Se a pessoa decidir que irá conseguir tudo sozinha, sem ajuda de ninguém, provavelmente irá se desgastar mais do que deveria e perderá a chance de ser servida por outros irmãos. Recusar ajuda é muito mais um sinal de orgulho do que de capacidade própria.”

Busque ajuda de seu grupo local e de sua região. Compartilhe com eles sua dificuldade e peça ideias. Às vezes um amigo não pode colaborar financeiramente, mas fará uma imagem que lhe ajudará a espalhar pelas redes sociais sua campanha, por exemplo.

Tályta lembra que falar com aqueles que já estiveram no momento em que você está pode ajudar. “Solicite ajuda a quem já foi para o IPL da sua região, pois eles entendem o que é o evento e como a experiência vale a pena”, explica.

3) Fale com sua igreja

Quando Tályta (segurando a bandeira no centro da foto) queria ir a Assembleia Mundial da IFES, em 2011, ela contou com o apoio de sua igreja para arcar com os custos das passagens até a Polônia. Ela sugere que seja feito um projeto explicando o que você vai fazer e como precisa de ajuda. Apresente-o às lideranças e marque um dia para explicá-lo. “É uma boa oportunidade para a igreja participar”, compartilha a assessora. Lembre-se de que no retorno de sua viagem você também pode servir à igreja local e mostre isso para eles. Para preparar seu projeto, confira a oficina de Tályta nos recursos de nosso site.

4) Use linguagem compreensível

Nem todo mundo sabe o que é o IPL ou o que acontece num evento da ABUB. Assim como Asaph fez, Tályta recomenda falar que você irá a um “treinamento missionário”. "É preciso falar a linguagem que a igreja entende”, explica.

5) Procure soluções criativas do orçamento à mobilização

Muitas vezes a passagem aérea pode ser ainda mais cara do que o valor da inscrição. Na hora de fazer seu orçamento para saber quanto você precisará mobilizar busque alternativas se este for seu caso. Para o IPL e AV, por exemplo, que serão em Vila Velha (ES), Tályta aponta que algumas cidades podem ter passagens mais em conta para aeroportos como do Rio de Janeiro (RJ), ao invés de Vitória (ES). Depois a viagem segue de ônibus até a rodoviária de Vitória ou Vila Velha. Veja os valores das passagens de ônibus online e compare e some com as passagens aéreas, cujos preços podem ser rastreados por ferramentas como Google Flights. Na hora de mobilizar, se você precisa voar lembre-se de avisar que as doações também podem ser através de milhas.

6) Faça eventos ou encontros

Ao convidar pessoas para doarem, uma conversa face-a-face pode ser muito mais produtiva do que uma mensagem em massa. Marque um café ou convide seus amigos ou pessoas que já participaram da ABUB para almoçarem junto contigo, explique para eles sua necessidade e desejo. Se não for possível um encontro presencial, agende uma conversa no Skype. Se a pessoa não puder doar, com certeza irá orar por você e será de grande ajuda.

Eventos presenciais também podem ajudar. Seja uma sorvetada ou um jantar, explique o objetivo do momento e cobre uma entrada dos participantes para ajudá-lo no processo. Já eventos online, como no Facebook, ajudam seus amigos a saberem como anda a arrecadação e a convidarem outros.

7) Faça prestação de contas

Você viu como Asaph enviava mensagens periódicas aos participantes da campanha e, ao final, escreveu agradecendo? O retorno é muito importante! “As pessoas que ajudaram foram usadas por Deus e podem louvá-lo por terem recebido essa oportunidade mais uma vez”, complementa o estudante.

Tályta também ressalta a importância da prestação de contas. “Não é legal levantar recursos e depois desaparecer”, alerta. Ela sugere que seja enviada uma carta de agradecimento com fotos. Além disso, conte alguma história que lhe impactou durante o evento: “Não é só dizer que foi bom, mas compartilhar algo que viveu”.

Se sua igreja doou, sente para conversar com a liderança para compartilhar. Se quiserem, prepare uma breve apresentação para que toda comunidade possa apreciar e sentir-se parte. Da próxima vez que necessitar, todos saberão que poderão contar contigo e verão como você retornou mais capacitado para servir ao Reino de Deus.

Nenhum Comentário

Comentar

O conteúdo deste campo é privado não será exibido ao público.
CAPTCHA
O teste abaixo serve para verificar se você é um ser humano e para prevenir submissões automáticas de spam.