Uma volta pelo movimento

Jovem gente grande

Que ninguém despreze tua jovem idade... sê para os fiéis um modelo na palavra, na conduta, na caridade, na fé, na pureza.
Paulo, na sua primeira epístola a Timóteo (4.12)

Sinto-me agraciado por ter participado do 2º Encontro Brasileiro da ABS (EBA), entre os dias 07 e 09 de setembro, na cidade de Arujá (SP). Fiquei impressionado com a galera da ABS que estava presente ali, de várias partes do país, reunidos para um “tempo de sonhar” (tema do encontro).

Para a ABUB é um privilégio, e uma responsabilidade, acolher essa moçada tão disposta e comprometida. Se os adolescentes presentes no EBA forem uma “amostragem” da turma que tem participado da ABS pelo Brasil afora, podemos vislumbrar que a ABUB, a igreja brasileira e a nossa sociedade estarão bem servidas pela militância desta juventude.

Estudar a segunda carta de Paulo a Timóteo foi bem propício, pois o jovem discípulo do experiente apóstolo estava sendo incumbido de guardar e transmitir a mensagem do evangelho a seus contemporâneos, preservando-o de contaminações e desvios. Mas não seria possível cumprir esta tarefa sem despertar a resistência e a animosidade dos falsos mestres e seus simpatizantes. Por isso Paulo busca animar Timóteo o tempo todo, insistindo que ele suporte os sofrimentos decorrentes das perseguições e permaneça, com perseverança, apegado às Sagradas Escrituras que o têm acompanhado desde sua infância.

Uma tarefa e tanto, numa das principais e maiores cidades do Império Romano, para um jovem relativamente inexperiente, com uma saúde frágil e aparente temperamento introvertido. Como disse certa vez um amigo e assessor auxiliar da ABU, um sujeito que provavelmente seria reprovado na seleção de recursos humanos de qualquer grande empresa de nossos dias!

Mas Paulo confiava em Timóteo. Não por causa de suas capacidades humanas, mas por causa de seu comprometimento e fidelidade alicerçados na graça de Deus (2 Tm 2.1). Deus é quem havia chamado Timóteo, e o capacitaria com a coragem e entrega necessárias.
 
Às vezes dizemos em tom de brincadeira que a ABUB é um movimento “estudantecêntrico”. Mas existe aí uma grande verdade! Realmente acreditamos que os estudantes, sejam universitários ou do ensino médio, são os principais protagonistas em nosso chamado para ser e fazer discípulos de Cristo no meio estudantil brasileiro.

O Espírito Santo também habita e atua por meio deles! Este é um dos temas mais importantes resgatados pela Reforma Protestante – o sacerdócio universal de todos os cristãos, independentemente de etnia, posição social, gênero ou idade.

E o EBA se apresentou como mais uma oportunidade para reforçar esta verdade. As discussões e materiais produzidos por estes adolescentes nos trouxeram ânimo e encorajamento, tal a sua riqueza e qualidade. Um trabalho de gente grande, que sabe bem onde gostaria de chegar.

Voltamos pra casa com o coração transbordando de gratidão a Deus e a certeza de que Ele tem chamado e preparado uma nova geração de discípulos.

Que o Deus trino, Pai, Filho e Espírito Santo, os sustente na longa caminhada que vem pela frente!

Sonhando junto com a ABS,

Reinaldo Percinoto Junior
Secretário Geral da ABUB