Intercessor

Interceda por generosidade

“Não havia pessoas necessitadas entre eles, pois os que possuíam terras ou casas as vendiam, traziam o dinheiro da venda e o colocavam aos pés dos apóstolos, que o distribuíam segundo a necessidade de cada um.” - Atos 4:34-35 (NVI)

O que gratidão, consumo e generosidade têm em comum neste século XXI? A história de algumas datas... Na cultura estadunidense, o Dia de Ação de Graças (neste ano, 25 de novembro) – que originalmente era voltada ao agradecimento pela colheita – levou o comércio a batizar os dias seguintes com temas que encorajam o consumo. Na “Black Friday” descontos abrem a temporada de compras para o Natal. Na “Cyber Monday” compras online ou de tecnologia seguem encorajando os gastos. As datas são, em alguns lugares, as de maior movimentação varejista.

Na contramão destes gastos, em 2012 criou-se o “Dia de Doar”, importado para o Brasil em 2013 pela Associação Brasileira de Captadores de Recursos. A organização afirma que a data é um “movimento para promover a generosidade”. Entre seus objetivos, está estabelecer uma cultura de doação em nosso país.

Em 2017, inspirados nessa campanha, os estudantes da região São Paulo e Mato Grosso do Sul organizaram a primeira Semana da Generosidade da ABUB. Afinal, diz-se, também, que o dia 13 de novembro é o Dia Mundial da Generosidade. Neste ano, a Semana da Generosidade será novamente organizada pela região. Para além disso, já faz mais de dez anos que nosso movimento busca ativamente abordar a temática da generosidade e da mobilização de recursos entre os estudantes, e essa iniciativa estudantil foi uma expressão de uma comunidade generosa. Nossa generosidade também é testemunha de nosso Deus.

Neste ano temos visto que a necessidade de muitos aumenta substancialmente. Nossa oração neste mês é para que, em igual medida, a nossa generosidade aumente.

Uma comunidade generosa

O desafio proposto a nós pela igreja em seus primeiros dias, depois do Pentecostes, é grande. Ao entenderem a mensagem de Cristo, aceitarem-no como salvador, arrependerem-se de seus pecados e receberem o Espírito Santo, os cristãos passaram a viver de maneira redentora. Tudo foi transformado pela graça, até as finanças. Que testemunho! A comunidade entendeu que não havia por que se apegar às suas posses enquanto outros enfrentavam necessidades. Entenderam que amar a Deus e ao próximo significava, de maneira encarnada, cuidar das necessidades uns dos outros.

Este trecho é muito citado, mas será que deixamos que ele realmente nos transforme? Havia na comunidade cristã em Jerusalém um anseio profundo por levar a Palavra, ainda que isso os colocasse em perigo (Atos 4:29). A igreja vivia de maneira unida (Atos 4:32) e a generosidade era uma marca profunda que transparecia essa unidade. Deus deu posses a alguns, para que eles pudessem ser bênção a outros.

E hoje? Quais são as necessidades ao nosso redor? O que Deus nos deu que podemos compartilhar? Como podemos ser bênção em nosso contexto? Como podemos nos unir ao redor da generosidade e da missão?

Oremos

  • Para que Deus crie em nós uma cultura de generosidade e possamos assim testemunhar dele. Interceda para que este seja um traço claro na comunidade cristã estudantil que impacte as pessoas ao nosso redor. Que nossa generosidade seja uma manifestação da graça e do amor de Deus por nós.
  • Pelas necessidades ao nosso redor. Os impactos econômicos estão afetando a todos. Quais as necessidades que você viu crescer entre seus colegas, professores, funcionários da instituição de ensino ou seu local de trabalho? E em sua cidade? Peça que Deus lhe ajude a ver essas necessidades e guie seu coração para respondê-las da melhor forma, seja enquanto indivíduo ou enquanto grupo missionário.
  • Pela mobilização de recurso dos assessores que trabalham na ABUB, bem como daqueles que estão em processo de entrada. Muitos estão conversando com doadores ao longo deste mês para garantir os recursos de 2022, ore para que Deus conecte aqueles que ele chamou à missão estudantil: os obreiros aos que participarão (também e não só) financeiramente. Interceda também por uma boa gestão desses recursos.