Intercessor

Ore pela saúde mental no isolamento social

"Tem misericórdia de mim, Senhor, pois estou angustiado;
lágrimas me embaçam os olhos,
e meu corpo e minha alma definham.
A tristeza me consome,
e meus dias se encurtam com gemidos.
Minha força se esvai por causa do pecado,
e meus ossos se desgastam. [...]
Eu, porém, confio em ti, Senhor,
e digo: “Tu és meu Deus!”.
Meu futuro está em tuas mãos;
livra-me dos que me perseguem sem cessar.
Que a luz do teu rosto brilhe sobre teu servo;
salva-me por causa do teu amor." - Salmo 31:9, 10, 14-16 (NVI)

Geralmente o mês de setembro é bem agitado para os grupos de ABS, ABU e ABP. Eles costumam organizar palestras, intervenções artísticas e outras ações que abordem o "Setembro Amarelo" e falem de saúde mental. Mas como será agora, que não poderemos realizar estas atividades nas escolas, nos campi, no olho a olho?

Cada vez mais vemos entre os estudantes tanto a preocupação com este tema quanto a dificuldade pessoal com depressão, ansiedade e outros transtornos mentais, e isso se acentuou na pandemia. O dia 10 de setembro é marcado pela prevenção ao suicídio, e alguns de nós choraram nos últimos meses as despedidas de pessoas que partiram desta maneira triste. Além disso, muitos de nós e do nosso campo missionário enfrentam depressão e ansiedade evidenciadas pelo longo período de isolamento social, a dificuldade em se adaptar ao ensino remoto e as incertezas quanto ao futuro profissional. Para alguns, sair de casa enquanto nosso país beira 120 mil mortos por covid-19 é, em si só, uma situação que pode causar pânico. Os estudantes e profissionais da área da saúde estão saturados de trabalho, alguns têm relatado a exaustão em lidarem com tanta dor, sem contar com a sensação de que lutam sozinhos contra a pandemia e o receio em ficarem doentes e expor familiares próximos ao vírus.

A verdade é que nem tudo vai bem...

Davi, o rei de Israel, foi abandonado por amigos, teve de viver escondido por muito tempo, viu muita morte ao seu redor, foi alvo de muita fofoca e até viu sua família se destruir. É muito interessante observar como ele não escondeu suas frustrações de Deus. Há diversos exemplos de salmos nos quais podemos ver o coração aberto daquele que um dia foi um jovem pastor nos campos de Belém. Podemos imaginar que, como um líder ungido para ser rei, Davi gostaria de manter sua pompa de forte o tempo todo. Mas, na realidade, ele se abria com Deus e manifestava sua vulnerabilidade, suas dores e medos com toda honestidade ao Senhor do universo.

O fato de dizer que confiava em Deus, que entregava sua vida em suas mãos e sabia de seu amor não impedia Davi de também afirmar que estava consumido pela tristeza. Uma coisa não exclui a outra, a dor não se esvai de repente. A honestidade em assumir as lágrimas, equilibrada com a certeza na esperança do futuro cuidado pelo amoroso Senhor, ajuda a caminhar.

O coronavírus não irá desaparecer logo. Os estudantes e profissionais que sofrem com questões de saúde mental talvez não sejam curados da noite pro dia (embora saibamos que Deus tudo pode). Muitas coisas ainda podem e vão acontecer que desanimarão nossos missionários. Mas nós, como missão estudantil, podemos reconhecer essas verdades enquanto também anunciamos a esperança da salvação que sabemos que Jesus já nos trouxe.

Interceda conosco

  • Ore para que todos os estudantes de ABS's e ABU's e profissionais de ABP's, bem como os obreiros, diretores e assessores auxiliares de nossa missão, possam descansar, ainda que com os olhos encharcados, no amor de Cristo. Peça que o Senhor da missão ajude cada um a encontrar o auxílio que precisa para cuidar de sua saúde mental, seja por meio de atendimento psicológico, médico, pastoral, um ombro amigo ainda que distante e na meditação da Palavra. Só nosso Deus conhece as dores e as necessidades da alma de cada um de nós, mas ele traz cuidado conosco em diversas formas. Agradecemos por isso!
  • Interceda pelas atividades dos grupos locais que abordarão o Setembro Amarelo. Que, na adaptação para o novo contexto, os grupos possam alcançar aqueles estudantes e profissionais que necessitem de sua ajuda. Que nosso Senhor dê criatividade para que tragam conhecimento sobre suicídio, depressão e ansiedade de forma a informar, servir e levar o amor.
  • Peça hoje especialmente pelos profissionais e estudantes de psicologia. Dia 27 de agosto foi o dia deles. Que nosso Senhor os capacite e fortaleça na prática de sua profissão, relembrando-os também que ele os salvou e cuidou. Também ore pelos pastores e líderes religiosos, para que possam levar palavras de esperança eterna, ações de serviço e encaminhar aqueles que precisam de ajuda para as melhores vias. Que Jesus os fortaleça e acolha!