Blog da ABUB

Missão estudantil e vacinação: qual a relação?

Por Prisciliana Jesus de Oliveira, ABP Rio de Janeiro (RJ)*

Será que a vacinação tem alguma relação com meu testemunho cristão? Faz sentido falar de amor ao próximo e escolher não me vacinar? Se a decisão de se vacinar é individual, por que as pessoas à minha volta são afetadas por essa decisão? Devo considerar a vacinação contra covid-19 em que nível de prioridade?

1. O evangelho deve ser proclamado junto ao testemunho e serviço cristãos

Para começarmos a falar de vacinação e missão estudantil, precisamos lembrar que a proclamação das boas novas deve impactar a todas as áreas e relações da vida. Com esse pressuposto, tudo o que se alinha com a mensagem do evangelho e a missão de Jesus – restaurar toda a criação e nossas relações com Deus e com o próximo – faz parte do Reino de Deus. E a vacinação? Essa invenção, que nos protege contra diversas doenças infecciosas, apresenta sua maior efetividade para a comunidade quando pelo menos 80% das pessoas estão vacinadas. Quanto maior o percentual de vacinados em uma comunidade, mais protegido está cada indivíduo. Nesse grupo, então, ocorre a diminuição da circulação do agente infeccioso e consequentemente, dos riscos de reinfecção (como no caso da covid-19) (1).

A vacinação, portanto, pode ser considerada como um ato de compromisso com a preservação da vida e com o bem-estar comunitário. Ao se vacinar, o estudante e o profissional abeuense estão alinhados com o propósito de levar o evangelho todo a todas as pessoas.

“Ame o seu próximo como a si mesmo” - Mateus 22:39 (NVI)
“O amor não pratica o mal contra o próximo. Portanto, o amor é o cumprimento da Lei” - Romanos 13:10 (NVI)

Na imagem: o secretário de formação Natan de Castro se vacina

2. As invenções humanas que beneficiam e preservam a vida são parte da manifestação do Reino de Deus

Desde o jardim do Éden, o ser humano é orientado por Deus a interagir com a criação, exercendo sua mordomia (cuidado e administração). A habilidade de “cuidar do jardim”, ou seja, de inovar e de desenvolver tecnologias permitiram que a humanidade, ao longo do tempo, conhecesse melhor a natureza, além de preservar e melhorar sua qualidade de vida frente às adversidades com que se deparou e se depara.

Durante toda a história bíblica, Deus orienta o ser humano a arar a terra, ensina a fazer roupas para se proteger, instrui na construção de uma embarcação para enfrentar o dilúvio, dá instruções sobre como proteger a comunidade de doenças infecciosas, ensina técnicas artísticas e dá uma diversidade de idiomas e culturas que permitiu à humanidade explorar diferentes regiões do planeta. Em todas essas invenções e inovações tecnológicas, percebemos a graça de Deus e sua obra restauradora.

Vemos também a participação ativa do ser humano, com sua criatividade e inteligência que se perpetua e se desenvolve cada vez mais nessa história que Deus continua escrevendo. Uma parte dessa história é a erradicação, em todo o globo, da varíola e, em países inteiros, do sarampo e da poliomielite, além do controle de doenças como o ebola e a gripe, resultando no aumento dos índices de desenvolvimento de muitos desses países e na drástica diminuição das taxas de mortalidade por essas doenças (2). As vacinas são tecnologias a serviço da vida e, portanto, manifestação do Reino de Deus.

“(...) O seu Deus o instrui e lhe ensina o caminho” - Isaías 28:26 (NVI)
“Toda boa dádiva e todo dom perfeito vêm do alto, descendo do Pai das luzes, que não muda como sombras inconstantes” - Tiago 1:17 (NVI)
“Louvado seja o nome de Deus para todo o sempre; a sabedoria e o poder a ele pertencem. Ele muda as épocas e as estações; destrona reis e os estabelece. Dá sabedoria aos sábios e conhecimento aos que sabem discernir. Revela coisas profundas e ocultas; conhece o que jaz nas trevas, e a luz habita com ele” – Daniel 2:20-22 (NVI)

 

3. Como missionários no meio universitário, cremos que a ciência é um presente de Deus à humanidade

Ao longo da história das universidades, como já testemunhado por diversos estudantes e cientistas cristãos, e ao longo de nosso próprio cotidiano de estudos, pesquisas e descobertas, é notório que todas as áreas do conhecimento podem manifestar a multiforme glória de Deus e revelam o seu caráter na criação.

Produzir ciência e adquirir conhecimento pode nos aproximar de Deus e nos fazer participantes da sua obra de restauração de todas as coisas. O conhecimento também nos traz responsabilidades e gratidão. Podemos combater inverdades e divulgar o conhecimento de forma clara e acessível. Em meio à sindemia de covid-19 (o efeito global da doença considerando não apenas aspectos de saúde, mas sociais, ambientais, culturais e econômicos, por exemplo) (3), usufruir da vacina também é uma postura que pode fazer diferença na vida de muitos ao nosso redor, que desconfiam da ciência ou que desenvolveram uma visão distorcida sobre ela, mas a quem nosso testemunho de vida impacta (4).

“A esses quatro jovens Deus deu sabedoria e inteligência para conhecerem todos os aspectos da cultura e da ciência” - Daniel 1:17ª (NVI)

Na imagem: a assessora da região Nordeste, Vaninha Ramos, se vacina

4. A vacina como invenção científica que revela aspectos do caráter de Deus na criação

Como pode a vacina apontar para características divinas? Primeiro, porque é resultado da observação da natureza pelo ser humano. Ela “imita” o que ocorre no corpo quando o sistema imunológico “percebe” um agente infeccioso capaz de causar doenças. A vacina ajuda o corpo a reagir de forma a combater ou a tolerar esse agente estranho para que não ocorra o desequilíbrio (5). Não foi assim que Deus criou o corpo humano, num mundo onde não havia doenças e onde era possível interagir em harmonia com todos os seres vivos?

Segundo, Deus também trabalha com o princípio da prevenção. Isso está intrínseco no “Vigiai e orai, para que não entreis em tentação” e em tantas atitudes e orientações dele. A vacinação é uma das principais medidas de prevenção a doenças, juntamente com a alimentação saudável e a prática de atividades físicas, por exemplo. Aumento da expectativa de vida e melhoria da qualidade de vida são apenas alguns dos benefícios gerados pelas vacinas à humanidade desde sua invenção.

Por fim, o maior princípio do caráter de Deus é o amor altruísta. E a vacinação protege mais ao indivíduo ao proteger a comunidade. A comunidade só pode ser protegida pela vacinação se cada um dos seus membros se vacinar. A proteção da vacinação depende do bom senso comum e da solidariedade, do amor próprio e ao próximo, que refletem nosso amor a Deus.

“Além do mais, ninguém jamais odiou o seu próprio corpo, antes o alimenta e dele cuida, como também Cristo faz com a igreja, pois somos membros do seu corpo” – Efésios 5:29 (NVI)
“Pois desde a criação do mundo os atributos invisíveis de Deus, seu eterno poder e sua natureza divina, têm sido vistos claramente, sendo compreendidos por meio das coisas criadas” – Romanos 1:20 (NVI)

O assessor da região Leste, Pablo Gomes, se vacina

5. A vacinação é parte de uma resposta maior a um problema que vai além da doença

A sindemia de covid-19 (como já dito, o termo engloba aspectos também sociais, ambientais, culturais, econômicos etc.) (3) carece urgentemente da nossa voz profética por meio do nosso testemunho em todas as áreas. A vacinação, o combate à fome, a conservação da biodiversidade, a luta pelos direitos das minorias são diferentes aspectos práticos e interdependentes na luta contra o grande desafio da covid-19 (6). Nesse momento, a recuperação da economia é injusta sem a segurança alimentar, inconsistente sem a conservação do meio ambiente e impossível sem a vacinação de toda a população. Por isso a vacinação deve ser uma resposta urgente e prioritária dada por cada um de nós.

“E consideremos uns aos outros para nos incentivarmos ao amor e às boas obras” – Hebreus 10:24 (NVI)

 

6. Gratidão pela oportunidade de se vacinar

Hoje ainda existem milhares de pessoas em vários países do mundo sem acesso a uma dose de uma vacina contra covid-19. A iniquidade na distribuição de vacinas no mundo pode resultar na manutenção de reservatórios da doença. Se as doses de vacina estão disponíveis em sua cidade, agradeça a Deus e vacine-se. A vacina disponível é a melhor. Embora nenhuma vacina confira 100% de proteção, todas as disponíveis são seguras. E qualquer uma só se tornará eficaz se for tomada. Se for uma vacina de duas doses, não esqueça da segunda!

“Como é bom render graças ao Senhor e cantar louvores ao teu nome, ó Altíssimo” – Salmo 92:1 (NVI)

*Prisciliana é doutoranda em Medicina Tropical, abepense e uma das catalisadoras que representa o Brasil na Iniciativa Logos e Cosmos, da Comunidade Internacional de Estudantes Evangélicos (IFES, na sigla em inglês).

O assessor da região Sul, Thiago "Mouse" Rodgers, se vacina

Referências citadas

1. Cavanaugh AM, Spicer KB, Thoroughman D, Glick C, Winter K. Reduced Risk of Reinfection with SARS-CoV-2 after COVID-19 Vaccination. Kentucky, May-June 2021. MMWR Morb Mortal Wkly Rep 2021; 70: 1081-1083. DOI: http://dx.doi.org/10.15585/mmwr.mm7032e1

2. National Center for Immunization and Respiratory Diseases/ CDC. Diseases you almost forgot about (thanks to vaccines). May 8, 2020. Disponível em: cdc.gov/vaccines/parents/diseases/forgot-14-diseases.html

3. Centro de Estudos Estratégicos da Fiocruz. ‘Covid não é pandemia, mas sindemia’: o que essa perspectiva científica muda no tratamento. 14 de outubro de 2020. Disponível em cee.fiocruz.br/?q=node/1264

4. World Health Organization. Immunization coverage. July 15, 2021. Disponível em who.int/news-room/fact-sheets/detail/immunization-coverage.

5. World Health Organization. How do vaccines work? Disponível em who.int/news-room/feature-stories/detail/hou-do-vaccines-work#:~:text=Vaccines%20contain%20weakended%20or%20inactive, rather%20than%20the%20antigen%20itself

6. World Health Organization. Immunization Agenda 2030: A global Strategy to leave No One Behind. April 1, 2020. Disponível em who.int/teams/immunization-vaccines-and-biologicals/strategies/ia2030.

Nenhum Comentário

Comentar

O conteúdo deste campo é privado não será exibido ao público.
CAPTCHA
O teste abaixo serve para verificar se você é um ser humano e para prevenir submissões automáticas de spam.