Blog da ABUB

13/11 | Concluindo a Semana da Generosidade...

Semana da Generosidade: Entre os dias 7 e 13 de novembro de 2019 realizamos esta campanha para meditarmos sobre a generosidade bíblica e crescer enquanto indivíduos e um movimento missionário generosos. Em recursos, compartilhamos um material que os grupos podem aplicar ao longo dessa semana. Hoje concluímos com o último texto aqui no blog e nas redes sociais. Compartilhe conosco como Deus lhe ensinou sobre generosidade ao longo destes dias publicando com a hashtag #GenerosidadeABUB no Instagram!

Por Soane Paz, da ABU Marília (SP), e Gabriel Miranda, ABU Dourados (MS)

Conforme pudemos ver no decorrer desta semana, a doação, ou ato de contribuir, é um privilégio dado por Deus que atinge nossos relacionamentos, dando a nós a oportunidade de abençoar e sermos abençoados. Tal privilégio deve ser exercido com generosidade.

No dia de hoje, para finalizar, convidamos vocês para refletir conosco a partir daquilo que as Escrituras nos dizem e nos incentivam a praticar.

Dentre as muitas cartas escritas por Paulo, aquela à igreja em Filipos nos traz uma estrutura muito interessante. No início, o apóstolo fala sobre sua situação de prisão (1:12-30) e como isso tem sido favorável ao progresso do evangelho. A relação entre Paulo e a igreja de Filipos era bem forte, sua primeira visita está registrada em Atos 16. Outras duas visitas a fim de fortalecer a igreja foram registradas (Atos 20:1-6; 2 Coríntios 2:13). Paulo não deixa de expressar sua alegria pela vida dos irmãos, tanto que a carta é conhecida como carta da alegria, mas coloca também sua preocupação com os ensinamentos contrários à graça de Deus através do sacrifício de Cristo como suficientes para a salvação.

Paulo expressa gratidão à igreja por ser lembrado e ajudado pelas ofertas (4:14). O auxílio deles gerou gratidão, alegria e contentamento, glorificando a Deus (4:19-20). As ofertas foram importantes para Paulo tanto no sentido pessoal quanto no missional, pois ele ressalta a oportunidade de ver o interesse que os irmãos tem por ele (v. 10-11) e afirma estar satisfeito em qualquer situação devido a força que Deus dá (v. 13). Ele também diz que está suprido a partir das ofertas entregues a Epafrodito (v. 18-20) Assim como em Filipenses, a doação é considerada uma "oferta de aroma suave" no capítulo treze do livro de Hebreus, quando somos lembrados dos sacrifícios que agradam a Deus: confessar o nome dele, fazer o bem e repartir com os outros o que temos. Nos versos 14-16, o autor nos lembra que não temos uma "cidade permanente", somos peregrinos, estamos de passagem. Ser peregrino implica em mudança constante e, portanto, desapego às coisas que leva à possibilidade de compartilhar com as pessoas. Pois tudo o que temos não é de fato nosso, mas de Deus, e não nos representa, pois buscamos a "cidade que há de vir".

No capítulo 9 de 2 Coríntios, Paulo faz um convite aos irmãos da região da Acaia para demonstrarem sua generosidade a partir das ofertas. Ele orienta como essa oferta deve ser feita, por qual motivo e quais são os princípios: a oferta não deve ser dada com avareza mas com generosidade, pois Deus ama quem dá com alegria (v. 5 e 7). Deve ser entendida como graça de Deus, pois a oportunidade de doar é um "dom indescritível" (v. 15). E transbordará em diversas expressões de gratidão a Deus: louvor, orações que demonstram amor, crescimento do "fruto da justiça", enriquecimento de todas as formas e toda a boa obra.

Desafio: que tal pensar em formas de aplicar esses ensinamentos com o seu grupo local, no seu campus ou escola?

 

Nenhum Comentário

Comentar

O conteúdo deste campo é privado não será exibido ao público.
CAPTCHA
O teste abaixo serve para verificar se você é um ser humano e para prevenir submissões automáticas de spam.